Mãe, ama eu

Bolsonaro é causa e efeito do assassinato cultural da mãe. A televisão ao longo dos tempos foi responsável por essa mutação da família. A família caiu no lero-lero do pastoreio evangélico. E desde aí que a porrada na mulher foi incentivada.  A misoginia grassa, e a mãe é morta apesar do dito amor. Este é o tema do comentário de Gilberto Felisberto Vasconcellos, veiculado no programa Campo de Peixe, da Rádio Campeche, conduzido pela jornalista Elaine Tavares. (09.04.22)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *