Ação arbitrária da Prefeitura de São José quer remover famílias

Na cidade vizinha de São José, As comunidades Benjamin e Fé em Deus estão sendo ameaçadas de remoção forçada pela prefeitura e pelo governo do estado por conta da realização de obras da Avenida Beira Rio, as margens do Rio Forquilhas. Numa comunidade onde vivem mais de mil famílias, 300 famílias de baixa renda que tiveram suas casas marcadas em uma ação de funcionários da prefeitura escoltados pela polícia há duas semanas.

Além dessa ação violenta – porque ninguém sabe o que justifica o uso da polícia para a realização de um cadastramento  – até o momento o poder público não fez qualquer proposta oficial ou abriu canais de interlocução com os moradores. Eles souberam por outros meios que as famílias poderão receber o aluguel social, que vai até a R$ 750,00, ou então a remoção das famílias para 40 apartamentos populares na Vila Feliz, um número insuficiente de unidades ainda não concluídas.

Para discutir essa arbitrária decisão do poder público e essa afronta ao direito a moradia as comunidades Benjamin e Fé em Deus realizam hoje, domingo, uma assembleia comunitária, no patio externo do Forquilhão (CEM Antônio Francisco Machado) às 15:00 hrs.

O programa Campo de Peixe ouviu a morado Joana da Silva Oliveira, uma das lideranças da comunidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *