Assédio, violência, saúde e cuidado

“Assédios, violências, saúde e cuidado” em debate, nesta quarta-feira, no Ciclo internacional sobre futuro do trabalho realizado pela UFSC e sindicatos.

Os efeitos da pandemia sobre a saúde dos trabalhadores estarão no centro do debate nesta quarta-feira, no segundo painel do Ciclo Internacional “O Futuro do Trabalho”, realizado online numa parceria entre a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e sindicatos de trabalhadores de dois estados do Sul (SC e RS).

A conferência “Assédios, violências, saúde e cuidado” terá início às 18h30 e vai analisar como essas questões impactaram e seguem trazendo consequências para a classe trabalhadora.

O seminário terá transmissão pelos canais do Youtube do Fazendo Escola e do Lastro. As inscrições são gratuitas e devem ser feitas AQUI.

Será fornecido certificado de 12 horas para quem participar de pelo menos cinco seminários.

O evento teve início na semana passada e o tema de abertura foi “A pandemia e o mundo do trabalho: tecnologias e trabalho” – o seminários são semanais, às quartas-feiras, e vão ocorrer até 24/11.

. Para promover as reflexões sobre como a pandemia afetou essas relações de trabalho e a saúde, o seminário contará com a participação do Doutor em Estudios Sociales de América Latina pela Universidad Nacional de Córdoba (UNC/Argentina) Pedro Lisdero, e a Doutora em Sociologia e professora da Universidade Federal do Acre (UFAC), Luci Praun. A mediação será de Ellen Pereira.

Pandemia e a saúde dos trabalhadores

Para a doutora em Sociologia Luci Praun, um dos principais pontos é que o contexto pandêmico foi utilizado por parte das empresas, em meio ao crescente desemprego, para tornar o trabalho ainda mais precarizado/uberizado: “Um exemplo evidente é a expansão das atividades realizadas por aplicativos, como o trabalho dos entregadores, e as atividades em teletrabalho”, aponta. Outro aspecto destacado pela professora da UFAC é a dissociação entre as infecções e mortes por coronavírus das atividades laborais. Além dos profissionais da área da saúde, que estiveram na linha de frente em situação de exaustão física e emocional, outras atividades laborais também foram afetadas. “Nesse terreno, é sugestivo o levantamento feito a partir de dados do CAGED que indicam um aumento de 70,3% (até agosto de 2021) de desligamentos por morte entre trabalhadores de carteira assinada, com destaque para motoristas de caminhão, faxineiros e vendedores”, aponta Luci Praun

Papel das entidades sindicais no pós pandemia

Diante de um cenário de avanço da vacinação e redução das taxas de contágio da Covid-19, surge outra urgência: como atender os trabalhadores afetados pela pandemia, seja por questões de saúde ou sociais? Conforme Luci Praun, neste contexto temos três questões prioritárias para analisar em relação ao futuro do trabalho: a assistência às pessoas que tiveram graves sequelas da Covid-19, algumas incapacitantes para o retorno ao trabalho; o avanço da precarização/uberização do trabalho, com a perda crescente de direitos e preservação da saúde física e mental; e o amparo aos trabalhadores que estão à margem de qualquer remuneração, em situação de miséria e disputando restos de comida para sobreviver.

Em todas essas situações, a questão principal é um novo olhar do sindicalismo e das entidades ligadas ao mundo do trabalho para a conjuntura pós-pandemia: “É necessário que as entidades representativas dos trabalhadores criem formas de ações comuns, que extrapolem os limites das categorias representadas, que sejam capazes de atingir e criar lastros de solidariedade entre os diferentes segmentos que compõem o mundo do trabalho”, finaliza a socióloga.

A programação completa com os demais seminários do Ciclo Internacional “O Futuro do Trabalho” está disponível em: futurodotrabalho.ufsc.br

Organização – O Ciclo de Seminários é realizado pelo Laboratório de Sociologia do Trabalho da Universidade Federal de Santa Catarina (Lastro/UFSC), e pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Trabalho Público e Sindicalismo (Fazendo Escola), que é vinculado ao Sindicato dos Trabalhadores do Poder Judiciário do Estado de Santa Catarina (Sinjusc), Sindicato dos Servidores da Justiça do Estado do Rio Grande do Sul (Sindjus/RS) e Sindicato dos Trabalhadores no Poder Judiciário Federal no Estado de Santa Catarina (Sintrajusc). (Texto: Joice Proença)

Serviço

“A pandemia e o mundo do trabalho: tecnologias e trabalho”

Data: 27 de outubro (quarta-feira) Horário: 18h30 Transmissão: YouTube “Fazendo Escola” Inscrição: AQUI •••

Confira o currículos dos conferencistas

Pedro Lisdero (Conferencista): Doutor em “Estudios Sociales de América Latina” pela Universidad Nacional de Córdoba – UNC, pesquisador do “Consejo Nacional de Investigaciones Cientificas y Técnicas” (CONICET), co-director do “Programa de Estudios sobre Acción Colectiva y Conflicto Social”, do “Centro de Investigaciones y Estudios sobre Cultura y Sociedad” (CONICET y UNC), pesquisador do “Centro de Investigaciones y Estudios Sociológicos (CIES).

Luci Praun (Conferencista): Doutora (2014) em Sociologia e Docente da Universidade Federal do Acre (UFAC). Desenvolve pesquisas relacionadas ao trabalho, especialmente com os seguintes temas: Precarização do Trabalho; Educação e Trabalho Docente; Saúde dos/as Trabalhadores/as; Movimentos Sociais; Direitos Humanos; Trabalho e Gênero.

Programação:

20/10 – A pandemia e o mundo do trabalho: tecnologias e trabalho

27/10 – Assédios, violências, saúde e cuidado

03/11 – Liberdade, precariedade e trabalho compulsório

10/11 – Desigualdades estruturais e mercado de trabalho

17/11 – Políticas de austeridade e reformas no mundo do trabalho

24/11 – Trabalhadores e trabalhadoras reinventam formas de organização

Links: Programação completa: https://futurodotrabalho.ufsc.br/ Inscrição gratuita no site:

https://bit.ly/SeminarioFazendoEscola Para acompanhar o seminário:

https://www.youtube.com/channel/UCneDgPe7rXh6VWpmLrDPIJg

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *