A corda em Si e Rodrigo Paiva apresentam “As paredes têm ouvido” no 23º Festival de Música de Itajaí

No dia 11 de setembro, às 20h, o 23º Festival de Música de Itajaí baterá à sua porta trazendo um alerta: as paredes têm ouvido! Dessa vez, elas irão repercutir os sons captados no Teatro Municipal da cidade via internet, no show do duo A corda em Si – formado por Fernanda Rosa (voz) e Mateus Costa (contrabaixo) – em parceria com o percussionista Rodrigo Gudin Paiva. 

Os músicos, radicados em Florianópolis e Balneário Camboriú, se inspiraram no ditado persa “as paredes têm ratos e os ratos têm ouvidos”, para roer as barreiras físicas que aprisionaram a todos ao longo do enfrentamento à pandemia por coronavírus. Retornando aos palcos, o grupo apresenta as canções de seu quarto álbum buscando envolver o público como semelhante, “farinhas do mesmo saco”, através de sua arte, que resiste. 

Para “não soltar a mão de ninguém” e encontrar esse elo, as composições, próprias e de parceiros, vão ao encontro das raízes, sejam aquelas fincadas em terra, das árvores que florescem e frutificam, ou as da ancestralidade, que dão origem às gerações e à miscigenada cultura brasileira. Assim, Fernanda e Mateus, parceiros na música e na vida conjugal há doze anos, ao falar de sua família, dizem um pouco sobre todas. “Na verdade, a gente pensa que hoje a nossa família é uma nação inteira”, explica o contrabaixista. “E apesar das divergências, a minha família é o meu chão”, complementa Fernanda. 

A intenção é mostrar o que, debaixo da pele, dos credos ou das orientações, iguala o ser humano. Esses elementos perpassam as letras e as projeções audiovisuais que integram o cenário, ampliando-se sob os efeitos sonoros de Francis Pedemonte e a iluminação de Iscarlat Lemes. Aos poucos, o espectador é levado à uma experimentação multissensorial até encontrar na poesia de Aline Maciel a calma necessária para acreditar. “Amanhã vai ser outro dia, vai passar”, reafirma Rodrigo, entoando seu atabaque para que todas as forças possam escutar. 

Sentidos aguçados na experiência

Expor seus sentidos faz parte da rotina do A corda em Si, em que ambos têm graus de deficiência visual. Por isso, exploram sua expressividade vocal, tateiam instrumentos e dançam enquanto confrontam limites sociais. 

Em seu currículo estão premiações, participações em programas nacionais na televisão aberta, shows por diversos estados do país e na Europa, inclusive com a experiência de ter plateias vendadas experimentando sua percepção de ouvir sem ver. Hoje, também se desafiam no papel de pais do pequeno Francisco, que lhes apresenta a cada dia novas formas de sentir.

Já Rodrigo Paiva, autor de livros de percussão, doutor em Música e aos 31 anos de carreira ainda encontra formas de expandir suas potencialidades. Atualmente, pesquisa sobre educação musical e autismo e atua como professor de crianças e adolescentes na Associação dos Pais e Amigos do Autista de Itajaí (AMA).

Juntas, as trajetórias pessoais e profissionais desses artistas são prova da força inclusiva e transformadora da música. Abra as pálpebras da alma para conhecer um pouco mais desse trabalho, feito em Santa Catarina com um olhar universal. Acesse acordaemsi.com e siga @acordaemsi e @rodrigogudinpaiva nas redes sociais para não se esquecer de As paredes têm ouvido”.

 

Serviço

Show online “As paredes têm ouvido”, na programação do Festival de Música de Itajaí

Quando: 11/09, sábado, às 20h

Local: Canal do YouTube do Município de Itajaí (youtube.com/municipiodeitajai) e da Fundação Cultural de Itajaí (youtube.com/fundacaoculturaldeitajai)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *