CPI da linguagem

Quando o presidente da República utiliza a linguagem, aparentemente bizarra, como quando disse que queria nomear um ministro “terrivelmente evangélico” , ele queria dizer isso mesmo: um ministro que trouxesse o terror. Há que prestar atenção nas suas palavras e há que realizar uma CPI dessa linguagem para compreender, sem erro, o que ele pretende para o país. Essa é a temática do comentário semanal do sociólogo e professor da UFJF, Gilberto Felisberto Vasconcellos, veiculado no programa Campo de Peixe, da Rádio Campeche, conduzido pela jornalista Elaine Tavares. (17.07)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *