11º Múltipla Dança atende o público infantil – Veja quais são os espetáculos

“Poetas da Cor”, obra para o público infantil apreciar entre às 16 e 17h –  Claudio Roberto/ Foto Divulgação

 

O 11º Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea agora, numa versão inteiramente on-line, começa amanhã, dia 24, e se estende até 30 de maio com todas as ações mediadas por tecnologias digitais. O evento envolve cinco países, oito Estados brasileiros, oito cidades catarinenses, 35 convidados, sete espetáculos, um curso de formação para professores de arte, quatro oficinas, dois diálogos, sete intervenções digitais, duas conferências dançadas, um lançamento de livro, uma homenagem e duas mostras, uma de apresentação de resultados de uma das oficinas e uma mostra de videodança que se desdobra em três programas e 26 obras. Legitimado pelo Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura 2020, o festival é considerado o mais importante nesta área do Sul do Brasil. Os espetáculos e as conferências dançadas estarão disponíveis somente no dia/horário marcado para exibição.

Dispositivos para o imaginário – dança para as crianças

Entre os sete espetáculos, quatro são voltados para os adultos e três para as crianças, um público sempre contemplado nos conceitos curatoriais do Múltipla Dança. O programa de 2021 inclui três obras da Cia Druw (SP):  “Por Ti Portinari”, “Dalí, Daqui ou De Lá?” e “Poetas da Cor”. Os três trabalhos aproximam as artes visuais e a dança contemporânea, tem uma hora de duração e serão apresentados duas vezes, em dias distintos, entre 16 e 17 horas, sempre pelo YouTube.

“Por Ti Portinari” abre a série e ganha apresentações nos dias 25 e 28. O trabalho reverencia Cândido Portinari (1903-1962), importante nome na história da arte brasileira, célebre pela obra “Guerra e Paz”, criada para a sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. Os dois painéis produzidos entre 1952 e 1956 – de 14 metros de altura, endossam um grito pela paz, contra toda e qualquer forma de violência. “Fizemos um mergulho profundo nas obras de Portinari, nos textos, poemas, nos encontros com o João Cândido, filho do artista. Percebemos no mural que a dor e a paz universal estão retratadas ali, há um diálogo entre o trágico e o lírico, a fúria e a ternura, o drama e a poesia. Durante a coreografia dialogamos com as referências desses e de outros quadros”, diz Miriam Druwe, diretora da Cia. Druw.

“Dalí, Daqui ou De lá?”, atração do dia 26 e 29 de maio, hibridiza as artes visuais e a dança para percorrer as criações surreais do pintor espanhol Salvador Dalí (1904-1989) e trazer referências, também dos artistas René Magritte (1898-1967) e Frida Kahlo (1907-1954). A obra inspira-se nos procedimentos do movimento surrealista como sobreposição de objetos desconexos, imagens poéticas, o humor, o sonho e a imaginação para criação de uma composição lúdica.

No 27 e 30 de maio, às 16 horas, no YouTube, é a vez de “Poetas da Cor” que mergulha em cromatismos para proporcionar uma experiência lúdica criada a partir de partituras imaginárias e poéticas na dinâmica deletéria do gesto. As cores estão em tudo, dentro e fora das coisas, na luz, no pigmento, entre o céu e a terra, na física e na química. Com efeitos surpreendentes, produzem combinações e múltiplas tonalidades que potencializam a composição em cena. Para a Cia. Druw, “Poetas da Cor” são seres, energias que acionam e resgatam a essência do poder criativo espontâneo.

Breve história do Múltipla Dança

Criado em 2006 como seminário, mais tarde denominado como festival, Múltipla Dança ocorre durante uma semana do mês de maio, em diferentes espaços culturais de Florianópolis (SC). Trata-se de um programa de ações dedicado a promover a criação e difusão da dança e arte contemporânea, tecido na articulação de artistas profissionais, convidados e público. A programação prevê a oferta de espetáculos, oficinas, palestras, diálogos, mostra de videodança, conferências, ensaios abertos, exercícios de escrita crítica e intervenção urbana. De âmbito internacional, o encontro firma-se no calendário cultural da cidade, e detém, inclusive, o Prêmio Cultura 2008, concedido pela Prefeitura de Florianópolis e Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes para projetos de destaque na área cultural. A curadoria e a vinda de convidados do cenário nacional e internacional asseguram a projeção do evento, reconhecido no contexto da dança contemporânea profissional de Santa Catarina e brasileira. As dez edições são realizadas em 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2014, 2015, 2016 e 2017. A descontinuidade (2010-14 e 2017-21) está essencialmente relacionada à falta de apoios e financiamentos, e a precoce morte da administradora e produtora Neiva Ortega (1951-2018), também integrante da equipe de articuladoras do Múltipla Dança, composta por Jussara Xavier, Marta Cesar, Néri Pedroso e Paula Albuquerque.

A concepção e o programa são calcados na multiplicidade. Além da exibição de trabalhos artísticos, o festival quer possibilitar o acesso a diferentes canais de distribuição (teatros, espaços alternativos ou mesmo a rua), o acesso do público em termos físicos (amplitude geográfica, gratuidade de ingresso), o acesso intelectual (encontros, conversas, intercâmbio, publicações, lançamento de livros, entre outras). Ou seja, Múltipla Dança está focado na dança como experiência produtora de conhecimentos e acontecimentos.

 

EQUIPE TÉCNICA DO MÚLTIPLA DANÇA

Direção, coordenação de programação e curadoria: Jussara Xavier e Marta Cesar

Produção executiva:  Gisele Martins

Design gráfico e mídia eletrônica: Paula Albuquerque

Assessoria de imprensa: Néri Pedroso

Fotografia e vídeo: Cristiano Prim

Operação de streaming: Casarinha

Tradução e interpretação em Libras: Danielle Sousa e José Ednilson Gomes de Souza Júnior

Articuladoras: Jussara Xavier, Marta Cesar, Néri Pedroso e Paula Albuquerque

Ilustração: Fabio Dudas, sobre fotografia de Arnaldo J. G. Torres (Miriam Druwe – Cia. Druw).

Agradecimentos: Ana Francisca Ponzio, Elke Siedler, Regina Levy e Sandra Meyer

 

POR TI PORTINARI – CIA. DRUW (SP)

25 e 28 de maio, 16h, YouTube

 

DALÍ, DAQUI OU DE LÁ? – CIA. DRUW (SP)

26 e 29 de maio, 16h, YouTube

 

POETAS DA COR – CIA. DRUW (SP)

27 e 30 de maio, 16h, YouTube

 

SERVIÇO

O quê: 11º Múltipla Dança – Festival Internacional de Dança Contemporânea

Quando: 24 a 30.5.2021, diariamente

Onde: Zoom, Meet, YouTube, Instagram, Facebook

Quanto: gratuito (todas as ações)

Classificação: livre para todos os públicos

 

Programação completa:

https://multipladanca.wixsite.com/multipla-danca

facebook.com/festivalmultipladanca

@festivalmultipladanca

youtube.com/festivalmultipladanca

 

Realização: Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Cultural (FCC), com recursos do Prêmio Elisabete Anderle de Apoio à Cultura ∕ Artes – Edição 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *