Nota de esclarecimento – Adpaerve

José Junior, presidente da Adpaerve, associação criada no bairro Rio Vermelho para, segundo a nota, proteger o parque, pediu direito de resposta à rádio Campeche em função de uma entrevista feita com Helena Vidal Martins, do Quilombo Vidal Martins. Na entrevista ela fala sobre a fundação da associação que nasce para se contrapor a decisão do Incra em garantir o direito dos quilombolas à terra que tradicionalmente ocupam.

Reproduzimos aqui a nota.

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A  Associação em Defesa do Parque Estadual do Rio Vermelho (ADPAERVE) foi criada, conforme os termos do seu Estatuto, para contribuir pela defesa, preservação e conservação do meio ambiente e aprimoramento do patrimônio físico, natural, biótico, arqueológico, cultural , esportivo e recreativo do PARQUE ESTADUAL DO RIO VERMELHO e seu entorno, nele incluídos a Praia de Moçambique, o Rio Vermelho e demais áreas naturais adjacentes.

Para cumprir tais tarefas, temos como objetivos futuros planejar e atuar na promoção de atividades ambientais, culturais e esportivas com outras Associações locais, com entidades públicas e privadas que tenham como meta comum, além da preservação do PAERVE, o crescimento econômico e social na Região do Rio Vermelho.

Nossa associação visa tão somente trabalhar pela preservação do Parque Estadual do Rio Vermelho, o qual é morada de centenas de espécies da fauna e flora, algumas inclusive sendo endêmicas da região.

A ADPAERVE não está ligada a nenhum tipo de descriminação contra quaisquer grupos ou Associações ligadas ou não ao Parque Estadual do Rio Vermelho.

Desde nossos primeiros passos na ideia de criação da ADPAERVE adotamos uma postura sem qualquer relação partidária específica, pelo contrário, nossa Associação sempre estará de portas abertas aos que aceitarem nossos convites e se assim quiserem participar de nossas ações.

Portanto, a ADPAERVE não foi fundada, nem orientada a ser fundada e muito menos dirigida por partidos políticos. Nossa Diretoria e quadro de sócios é composta integralmente por moradores da região do Rio Vermelho, Barra da Lagoa, Costa da Lagoa e bairros próximos.

Por fim, sobre frases que possam parecer ligar nossa Associação a possíveis atos de violência contra terceiros, por se tratar de situação mais grave, entendemos que esse assunto deva ser analisado reservadamente pela ADPAERVE, junto ao setor jurídico, não sendo tema pertinente a essa Nota.

Obrigado a todos.

Ilha de Santa Catarina, 19 de março de 2021

DIRETORIA ADPAERVE

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *