O velho que morre é o pobre

Das conversas semanais que temos realizado no Programa Campo de Peixe sobre a questão da velhice, tivemos nesse sábado a participação do fotógrafo Ronaldo de Andrade, morador do Campeche. Ele fala sobre o fato de que a velhice não é um conceito genérico, precisa ser compreendida dentro da luta de classes. E aponta que, nessa pandemia, por exemplo, as vidas que estão sendo rifadas não são as de todos os velhos em geral, mas a dos velhos que pertencem a classe trabalhadora.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *