A luta pela Lauro Muller

A tarde dessa quinta-feira (31) foi de luta para alunos, pais e professores que estudam e ensinam na escola estadual Lauro Muller, no centro de Florianópolis. Isso porque o governo estadual anunciou que vai fechar o extraordinário casarão de mais de 100 anos, porque não tem cinco milhões de reais para fazer uma reforma. Segundo o Sinte o realocamento de professores já estava sendo planejado, na surdina, sem que pais e alunos soubessem do fechamento. Mas, o caso vazou e a gurizada resolveu se mobilizar.

A escola tem mais de 300 alunos, boa parte deles moradores do maciço do Morro da Cruz, e ninguém ali quer ser jogado para outro lugar. Os estudantes querem que o governo faça a reforma e não interrompa o sonho de todo mundo que é o de estar numa boa escola e perto de casa. Caso essa escola venha mesmo fechar será a quinta a ser extinta no centro da capital, mostrando assim que o desmonte da educação é um projeto desse governo.

A região onde fica o Lauro Muller é verdadeiramente uma mina de ouro e caso ela seja derrubada será como uma menina dos olhos para os especuladores. Se for reformada para a iniciativa privada também. O prédio é lindo. Parece bastante claro o que é que está por trás da proposta de fechamento. A renda da terra falando alto.

O protesto desta tarde fechou a rua por várias vezes, numa tentativa de chamar a atenção da comunidade. Os alunos denunciam que o governo estava fazendo tudo escondido, esperando que viessem as férias e todos fossem embora, para depois dar a notícia. Assim, não haveria resistência. Mas, eles descobriram e vão manter a luta até que o governador mude de ideia.

Vários pais e mães de ex-alunos vieram ao ato chamado pelos estudantes e alguns estavam bastante emocionados, não aceitando de modo algum a decisão do governo. “Ele precisam acreditar na educação, preparar a escola para essa meninada, permitir que eles avancem. Fechar é um crime”.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *