“Cláudia Passos canta Elis e Mar à Vista”

Rafael Calegari, Cláudia e Neto – Crédito: Goldem Fonseca

É o show de abertura do Primeiro Festival de Inverno do MULTI Open Shopping

A cantora e compositora carioca, radicada em Florianópolis, fará uma apresentação gratuita acompanhada do pianista Luiz Otávio, que virá do Rio de Janeiro. O jovem músico tem sido considerado uma revelação nos palcos pelo país e em participações especiais como no programa “Adnight”, na TV Globo.

O show de Cláudia Passos no dia 1º de junho, dará início às atrações culturais do Festival de Inverno do Multi Open Shopping e também marcará o começo da turnê da cantora em 2019. Depois de Florianópolis, a artista terá apresentação na Sala Baden Powell, no Rio de Janeiro, e em seguida parte para países da Europa, onde vai divulgar seu álbum “Mar à Vista” e seu trabalho como intérprete e compositora. Para o público de Florianópolis, além das canções do CD – que tem a faixa título em parceria com Luiz Gustavo Zago –  Cláudia vai homenagear Elis Regina, cantando músicas que foram sucesso na voz dessa que é considerada uma das maiores divas da música brasileira em todos os tempos.

Para estar ao seu lado no palco, nos dois shows que fará no Brasil, Cláudia convidou o pianista/tecladista Luiz Otávio, que tem sido considerado uma revelação no cenário musical, acompanhando grandes músicos. Ele também participou da banda fixa no programa “Adnight”, apresentado pelo ator e humorista Marcelo Adnet, na TV Globo. Cego desde o nascimento, Luiz Otávio já declarou em entrevistas preferir que a sua deficiência visual não seja motivo de destaque, embora brinque com a comparação, que muitas pessoas fazem, ao pianista norte-americano Ray Charles. Auto-didata, Luiz Otávio toca diversos estilos, do jazz à MPB.

Em Florianópolis, também estarão no show músicos que têm um trabalho reconhecido e já acompanharam Cláudia Passos em outras apresentações: Rafael Calegari (contrabaixo) e Neto Fernandes (bateria).

Mar à vista

O CD “Mar à Vista” foi lançado em 2013 e, de acordo com as palavras de Cláudia, o disco já circulou fora do país. No entanto, ela explica que o momento criativo que envolveu a concepção do álbum ainda não teve todo o seu potencial realmente apresentado ao público. “No atual estágio da minha carreira, esse trabalho é como uma referência que eu quis revisitar”, diz a cantora, que está em intenso processo de composições de novas músicas. Para ilustrar o sentimento na preparação da turnê, ela cita o trecho da música “O que foi feito devera” do compositor Milton Nascimento, que ficou conhecida com a interpretação de Elis Regina: “Se muito vale o já feito/Mais vale o que será/E o que foi feito é preciso/Conhecer para melhor prosseguir”.

A gravação do álbum contou com a participação de Luiz Gustavo Zago (piano e teclados), Leandro Fortes (violão, guitarra e bandolim), Carlos Ribeiro Junior (baixo elétrico), Neto Fernandes (bateria e percussão), Dudu Pimentel (cavaquinho nas canções Baião Abarrotado e Canto de Rei), Mateus Costa (baixo acústico na canção Mar à Vista) e Felipe Arthur Moritz (flautas e sax). Também teve as participações especiais de Chico Saraiva e Ricardo Karam. A faixa “Falsa Geografia”, presente no álbum, foi ainda contemplada pela produção de um videoclipe, gravado na capital catarinense e dirigido por Antonio Rossa, em 2015.

Mar à Vista está disponível para audição e download gratuito nos canais: Youtube (www.youtube.com/claudiapassosoficial) e SoundCloud (www.souncloud.com/claudiapassosoficial), além da plataformas como Deezer e spotify.

Conexão Floripa-Rio

Duas cidades à beira do mar, com montanhas e movimenta vida cultural. Nascida no Rio de Janeiro e tendo vivido as últimas duas décadas em Florianópolis, Cláudia Passos pensou num formato de show que contemplasse a sua percepção e vivência nas duas cidades, com tantas semelhanças geográficas e também artísticas. “Falar em conexão é uma ideia de resgate e, ao mesmo tempo, de intercâmbio. Resgate no sentido de reconectar com minhas próprias raízes. Quando se nasce no Rio e vive lá por um bom tempo, a gente fica impregnada dessa cultura musical entranhada no modo de vida do carioca. Da zona sul à zona norte. E isso é muito forte”, conta a artista.

Sobre o cenário musical na Ilha, ela fala que “existe hoje uma potência musical forte na cidade, que permeia vários gêneros: jazz, choro, samba…Acho que é um fenômeno que, de uma certa forma, cria um elo entre as duas cidades. Mas o Rio sempre foi uma referência na cultura e. Florianópolis, mesmo com toda essa qualidade, certamente pode fazer parte desse eixo”.

Por isso, ela diz que a conexão representa uma vontade de levar a música que é  produzida em Santa Catarina para o Rio e outros lugares do mundo, através das parcerias. Para viabilizar financeiramente o projeto de retorno aos palcos cariocas, Cláudia lançou financiamento coletivo. “Pela primeira vez entro num projeto através do financiamento coletivo. Acho que é uma forma direta e democrática de você alcançar o público que quer apoiar e prestigiar seu trabalho. No mundo atual das redes, é uma alternativa importante, que se desvincula de intermediações. É também uma forma independente do artista utilizar outras formas de apoio, além das políticas públicas de incentivo à arte e cultura”.

Serviço

Show Cláudia Passos canta Elis e Mar à Vista

Quando: 01/06/2019

Hora:

Onde: MULTI OPEN SHOPPING (Rod. Drº Antônio Luiz Moura Gonzaga, nº 3339, Florianópolis)

Outras informações sobre a artista podem ser encontradas em sua página oficial no Facebook: www.facebook.com/claudiapassosoficial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *