Hoje tem Samba de Terreiro, em frente ao teatro da Ubro

Às vésperas de completar dois anos da estreia do Samba de Terreiro na Escadaria do Rosário, coordenação e músicos dos projetos realizam edição especial em outro endereço do centro histórico da cidade: a escadaria em frente ao Teatro da Ubro. A apresentação é gratuita!

Diante de mais de mais de mil pessoas, na tarde quente de 03 de janeiro de 2017, teve início em Florianópolis o Projeto Samba de Terreiro, que reúne coordenadores, pesquisadores, músicos e integrantes da Velha Guarda da Escola de Samba Embaixada Copa Lord.

De lá pra cá foram 19 apresentações na Escadaria do Rosário, onde as rodas de samba, organizadas de forma voluntária e com o objetivo de valorização da música e cultura em torno do samba, conquistaram o público. Nesta segunda-feira, das 18h às 20h, ocorre a 20ª apresentação do projeto e com o apoio oficial da  Fundação Cultural Franklin Cascaes e Prefeitura Municipal de Florianópolis.

Ao todo, são cerca de 40 pessoas envolvidas diretamente com o projeto “Samba de Terreiro”, que surgiu com a intenção de preservar e divulgar a memória de uma das manifestações culturais musicais tocadas, cantadas e dançadas – inicialmente nos terreiros e, depois, nas quadras das escolas samba do Rio de Janeiro e de Florianópolis a partir dos anos de 1930.

Mesmo tendo sido realizado inicialmente na Escadaria do Rosário, até mesmo como forma de demarcar um espaço histórico e dos movimentos populares na Capital, através de décadas, o projeto Samba de Terreiro tem o propósito de ser itinerante. As apresentações podem acontecer em outros bairros ou até cidades.

Histórico 

“Samba de terreiro, ou samba de quadra, é a raiz do samba de Florianópolis. Antigamente, os nossos sambistas traziam samba do Rio de Janeiro para cá, tendo como destaque o saudoso sambista Abelardo Henrique Blumemberg, o Avevouz, que também era compositor. Para eles, o samba nasceu no bairro do Estácio, lugar onde também surgiu a primeira escola de samba”, explica o historiador de samba Carlos Raulino, um dos coordenadores do projeto.

Ele destaca que uma das principais características do projeto é o respeito à execução e andamento dessa modalidade do samba. “Também é uma roda aberta a novos talentos, desde que entendam a hierarquia do sambista: respeito aos mais velhos e a preservação da memória do samba e das Velhas Guardas”.

O “Samba de Terreiro” tem como finalidade manter a roda de samba com inspiração no que era tocado ou cantado nos terreiros das escolas de samba e não são admitidos instrumentos ou releituras que levem a outros ritmos do próprio samba. A roda de samba valoriza uma maneira de executar o samba e de preservar um dos principais elementos da cultura afro-brasileira, além de valorizar os guardiões da Velha Guarda.

Antes da apresentação das músicas, os coordenadores iniciam cada roda com a explicação sobre o que é samba de terreiro ou samba de quadra e o objetivo do projeto. Entre os compositores que fizeram história, estão nomes como Silas de Oliveira, Noel Rosa de Oliveira, Dona Ivone Lara, Chico Santana, Paulo da Portela, Padeirinho e Cartola.

SAMBA DE TERREIRO FLORIANÓPOLIS

Local: Escadaria do Teatro da Ubro, centro de Florianópolis

Data:10/12/2018

Horário: das 18h às 20h

Participação aberta ao público

Evento no facebook:

https://www.facebook.com/events/571489449963312/

Assessoria de Imprensa:

Linete Martins

9 9129 5347

Luiza Coan

9 8816 4376

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *