Cine Kombi na Praça XV

Acontece nesse sábado, dia 01 de dezembro, em frente a Catedral, na Praça XV, mais uma edição do CineKombi, um projeto trabalha pela democratização e descentralização da cultura através de exibições audiovisuais em locais públicos e abertos e debate após os filmes.

Iniciado em 2014 pela dupla As Cercanas de Patarriba, sendo atualmente Naiara Alice Bertoli a coordenadora, o CineKombi pode ser realizado em ruas, praças, escolas, centros comunitários, CRAS, projetos culturais e a projeção é feita na lataria da própria Kombi.

Dentre os projetos realizados, destacam-se o Projeto CineKombi com Desmontagens (2015), realizado através do Prêmio concedido pelo Edital Comunica Diversidade do Ministério da Cultura em parceria com a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Fundação Universitária José Bonifácio, realizando exibições em 16 cidades do Rio Grande do Sul; Fantaspoa CineKombi (2016), no qual, extrapolando os limites das salas de cinema do circuito do XII Fantaspoa, foram realizadas exibições durante todos os dias da décima segunda edição do Fantaspoa e viajando por outras 15 cidades do Rio Grande do Sul, algumas delas sem cinema local, nesse ínterim.

Em 2017 foi realizado o Cinema nos Bairros: CineSESC e CineKombi com mostra Indígena, uma parceria que fez circular cinema indígena por 12 bairros de Florianópolis e contou com a presença de lideranças indígenas e indigenistas para os debates. Desde então o CineKombi tem se dedicado à exibições e debates das temáticas ligadas às lutas indígenas.

O CineKombi na Maratona Cultural irá exibir o filme Índio Cidadão? de Rodrigo Arajeju no dia 01.12 (sábado) na Praça XV às 20 horas e o curta Índios no Poder, do mesmo diretor, na Praça da Lagoa da Conceição, dia 02.12 (domingo) às 20horas.

Faremos debate apenas no sábado, pois no domingo teremos tempo apenas para um curta e depois o público deve seguir para a apresentação teatral na Casa das Máquinas.

Sobre o filme de sábado:

Índio Cidadão?
(DF, 2014, 52 min)
SINOPSE: A União das Nações Indígenas, em ato de desobediência civil contra a tutela do Estado, coordena movimento político de participação popular na Constituinte (1987/88). Vinte e cinco anos depois, o Movimento Indígena ocupa o Plenário da Câmara dos Deputados e realiza Mobilização Nacional em Defesa dos Direitos Constitucionais ameaçados pelo próprio Congresso Nacional. A Nação Kaiowá e Guarani, alheia ao Direito e à Justiça, revela a narrativa testemunhal do genocídio indígena em marcha no estado de Mato Grosso do Sul.

DIREÇÃO: Rodrigo Arajeju | DIREÇÃO DE FOTOGRAFIA: André Cavalheira | SOM DIRETO: Alisson Machado | MONTAGEM: Sérgio Azevedo | DIREÇÃO DE ARTE: Márcia Roth | ASSISTENTE DE DIREÇÃO E PRODUÇÃO: Marcos Vinícius Ferreira | ROTEIRO: Rodrigo Arajeju e Sérgio Azevedo | PRODUÇÃO EXECUTIVA: Isadora Stepanski | REALIZAÇÃO: 7G Documenta, Machado Filmes, Argonautas, 400 Filmes e Base Audiovisual | PATROCÍNIO: Fundo de Apoio à Cultura – FAC/DF, Secretaria de Estado de Cultura do Governo do Distrito Federal – SECULT/GDF

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *