Ajuda para os haitianos em Florianópolis

Mensagem de Angela Dalri, que coordena o espaço Pixurum, centro de acolhimento para migrantes haitianos, no bairro da Carvoeira, em Florianópolis. Ela precisa de ajuda para manter as famílias haitianas vivendo de maneira digna nesse recomeço no Brasil.

“Após setembro de 2007, depois de passar por uma fatalidade e perder meu amor maior (filho, Eduardo), minha vida ficou sem sentido e rumo. Após muitas visitas de meu amigo Paulo Magalhães, me encorajando para a vida, depois de cinco meses conseguiu me animar e, com ajuda de Digelaine Minatto (Dige), levamos nossa primeira sopa para pessoas em situação de rua, em fevereiro de 2008, o que ainda acontece todas as quintas-feiras a noite.

Foi necessário ir mais além para ajudar essas pessoas a mudarem a sua condição de vida, encaminhando-as, quando desejam, para comunidades terapêuticas e após ajudando-as a seguir a vida normalmente. Desde junho de 2015, desenvolvo também um trabalho de acolhimento e ajuda a imigrantes, na sua maioria haitianos que se refugiaram no Brasil, devido o terremoto que destruiu o Haiti, acompanhando-os até a polícia federal na busca da documentação brasileira, bem como na assistência social da prefeitura, na organização de seus currículos e na procura de trabalho para manter a sobrevivência no Brasil e também a dos seus familiares no Haiti.

Essas pessoas são acolhidas em uma casa, na Carvoeira, cujo aluguel, é hoje de R$ 3.854,00 (casa grande que pode abrigar até 25 pessoas) e ainda temos as contas de água e luz. Os que não tem trabalho não podem contribuir com as despesas da casa e os que trabalham contribuem com R$ 270,00 (duzentos e setenta reais), o que não garante o total das despesas, onde preciso cobrir o restante e no momento não me encontro em condições de cobrir o aluguel e ainda o restante das contas no que acarretou no corte do fornecimento da água e da energia elétrica, já por uma semana, tornando mais difícil a vida, inclusive com crianças na casa. Temos um brechó e fizemos reciclagem (latinhas, papel branco, pet, papelão e caixinhas de ovos de uma dúzia e meia dúzia). Contamos também, esporadicamente, com doações de roupas, alimentos e material de limpeza.

Encontrei nessas ações um motivo e forças para seguir minha vida e tenho prazer em me ocupar com esse povo em situação de rua e também com os que saíram de seu país por refúgio, em busca de uma vida mais justa e com mais qualidade para si e para os seus.

Diante do exposto, venho pedir aos meus amigos, uma contribuição, dentro das condições de cada um, marcando assim meu aniversário de 60 anos, que já não festejo há dez anos, mas gostaria que fosse marcado dessa forma solidária, sugerindo valores entre R$ 10,00 a R$ 50,00 que podem ser depositados na conta poupança 272190-2 do Banco do Brasil, agência 5255-8.

A solidariedade é o caminho!

Muitíssimo obrigada!
Ângela OIinda Dalri – Whatsapp 48 996809134

Acompanhe nossas atividades na página do Facebook Pixurum Solidariedade em Florianópolis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *